QUERO O CAIAQUE MAIS ESTÁVEL PARA PESCAR! QUER MESMO?

with 11 Comentários

caiaque mais estável

Então você quer o caiaque de pesca mais estável? Saiba tudo que ninguém nunca te contou sobre estabilidade antes da sua compra.

 

“Tudo depende do ponto de vista”

           Seu primeiro professor de Física.

 

Chega o dia que todo pescador decide evoluir no esporte. Muitos, assim como eu e provavelmente você, partimos para a compra de um caiaque. E antes de entrar nesse mundo, uma das primeiras questões a serem resolvidas será, com certeza, a estabilidade da sua nova nave.

 

Afinal, somos em primeiro lugar pescadores, e tomar aquele belo caldo não é algo que desejamos com frequência. Nos dias de muito calor, até que é bom!

 

Mas só de pensar no prejuízo que podemos ter se esquecermos de amarrar alguma coisa… isso realmente, não é legal.

 

Quando as pessoas me procuram para tirar dúvidas sobre algum modelo, geralmente chegam com a seguinte pergunta:

 

“Esse modelo é bem estável? ”

 

Se você percebeu a dica ali em cima, já deve saber a resposta: depende!

 

O conceito popular de estabilidade não está totalmente errado. Faltam apenas alguns ajustes para que a partir dele, você consiga entender o que você realmente procura no seu futuro companheiro inseparável de pescarias.

 

Vamos pensar um pouco… 
Uma balsa é estável?
Um veleiro é estável?

veleiro caiaque de pesca estavel
Um navio de cruzeiros é estável?

navio veleiro caiaque de pesca estavel
E um caiaque…. É estável?

03_caiaque-de-pesca_mini

 

Fica evidente nas imagens das embarcações que além do formato acima da linha d’água, os cascos são completamente diferentes uns dos outros.

 

Claro!

 

Perceba que uma balsa precisa transportar veículos e pessoas, de um lado ao outro, em um canal. Navios Cruzeiros são enormes e levam pessoas em mar aberto para se divertirem.

Veleiros podem ser competitivos ou para lazer. E precisam de cascos que sejam os mais velozes possíveis para serem levados pelo vento.

Consegue ver que o fator “objetivo” é determinante em cada embarcação?

Da mesma forma são concebidos nossos caiaques de pesca. Cada um com seu propósito. Por isso, é importante você saber que não existe um caiaque bom para tudo! Caso ouça algo parecido, desconfie.

Este artigo, é completar ao: Qual caiaque de pesca? Guia completo em 8 passos.

 

Vamos então tirar todas as cortinas que te impedem de entender esse assunto. Nesse artigo vamos conversar sobre:

  1. As duas estabilidades do seu caiaque;
  2. Linhas de borda ou contorno;
  3. Linha de quilha;
  4. Tipos de casco;

Gostou do que está por vir? Então compartilhe com seus amigos para que esse artigo também os ajude na escolha do caiaque certo.

Facebook (onde todo mundo está)

Twitter (é rapidinho)

Google+ (tem coisas legais também)

Email (o eterno e que sempre funciona)

 


1. AS DUAS ESTABILIDADES DO SEU CAIAQUE

 

Isso mesmo! Se você queria uma, agora já sabe que existem duas. Mas, antes de começar, precisamos definir o objeto de nosso estudo:

“Estabilidade é a resistência ao tombamento, ou rolamento lateral, de uma embarcação qualquer.”

Agora vamos fatiar ela ao meio para conhecer suas duas formas. Vejamos então:

ESTABILIDADE PRIMÁRIA

 

caiaque de pesca estavel

 

Quando o caiaque está sobre águas calmas ou praticamente paradas, é ela que está no comando. A estabilidade primária é aquela que, sem tombamento ou rolamento lateral, equilibra forças e mantém a embarcação em posição original.

Quanto maior a capacidade do caiaque em oferecer apoio firme ao seu tripulante, maior ela será.

Sim! Muito provavelmente é essa a estabilidade que você procurava, certo? Aquela que te permite ficar em pé, que você pode fisgar um tubarão branco de cinco metros sem tomar um tibum!

Porém, apesar de permanecerem bem firmes em águas calmas, tendem a não se comportarem bem em locais sujeitos a ventos, rios de águas rápidas e mar “aberto”. Exatamente por terem uma alta estabilidade primária, esses caiaques tendem a virar mais facilmente nessas condições.

Podemos encontrar essas características em pequenas embarcações de recreação, turismo e obviamente, pesca. Erroneamente, considera-se que quanto mais largo, mais estabilidade primária o produto tem.

Porém, veremos mais à frente, outras características que também são importantes e fazem conjunto com a largura.

 

ESTABILIDADE SECUNDÁRIA

 

caiaque de pesca estavel

A partir do momento que o caiaque inicia um rolamento lateral, ele deixa a zona de atuação da estabilidade primária e inicia um “outro estágio”: a estabilidade secundária. De um modo simples, ela pode ser medida de duas formas:

  • Quanto maior a área de casco, em contato com a água durante a rolagem, melhor será seu desempenho;
  • Quanto maior o ângulo alcançado antes do caiaque emborcar, melhor será seu desempenho.

Ter menos estabilidade primária está diretamente ligado a mais velocidade. Portanto, se você precisa cruzar grandes distâncias para chegar em seus pontos secretos de pesca, pode começar a fazer considerações sobre um produto que foque mais nesse quesito, mesmo que sua ideia seja utilizá-lo em água doce.

Podemos então dizer, que as embarcações que priorizam esse aspecto, tendem a ser mais apropriadas para uso em mar desabrigado com ondulações maiores. Resistem melhor também a incidência de ventos que são causadores de marolas.

 

OPA! ESPERE AÍ…

“Quer dizer então, que se eu tiver um caiaque com melhor estabilidade secundária, eu consigo navegar em águas mais agitadas tranquilamente?”

Vamos com calma! A resposta para essa pergunta novamente é um grande: depende.

Se você tem boa experiência em navegação e já pôde remar ou pedalar por muitos e muitos quilômetros, essa afirmação pode ser verdadeira.

Já se considerarmos que a pessoa não tem tempo de prática compatível para este tipo de ambiente, muito provavelmente, estar em um caiaque com boa estabilidade secundária não fará a mínima diferença para salvá-la do caldo.

Portanto, além do caiaque certo para cada situação, é importante que cada um aceite seu nível de amadurecimento no esporte antes de qualquer aventura arriscada.

Muito importante dizer também que:

  • O caiaque certo no lugar errado, pode afetar de forma considerável o desempenho que se deseja alcançar;
  • O uso de caiaques inadequados ao meio, pode frustrar o caiaqueiro desinformado.

Afinal, sempre criamos muitas expectativas, investimos um bom dinheiro e a última coisa que desejamos é uma decepção.

Agora que você conhece o conceito de estabilidade, vamos as características de projeto que ditam como cada embarcação se comportará na água.

 

2. LINHAS DE BORDA OU CONTORNO

Muito confundida com Qualidade de Acabamento, a forma de lateral tem suas implicações sobre a estabilidade. Na língua inglesa, existe uma palavra específica para essa propriedade do caiaque: chine.

Como a melhor tradução seria espinha, tomei a liberdade de chamá-las “FORMA”, já que mesmo pesquisando muito para escrever esse artigo, não encontrei referências em português.

Portanto, uma forma de borda pode ser:

 

LATERAL SUAVE

 

caiaque de pesca estavel

O predomínio de cantos arredondados ou raiados, dão ao casco uma maior estabilidade secundária e consequentemente uma maior velocidade. Além disso, os produtos com esse atributo têm foco em uma resposta melhor a comandos de mudança de direção.

 

LATERAL DURA

caiaque de pesca estavel

Quem nunca olhou aquele caiaque “quadradão” e pensou: “nossa, que acabamento ruim”. Pois bem, agora você já sabe o motivo que levou o fabricante a concebê-lo desse jeito.

Os projetos com cantos angulares ou retos, são característicos em caiaques onde se deseja priorizar o tracking, ou seja, uma maior tendência de manter a direção em linha reta durante a navegação.

A rebolada de popa e proa é minimizada. Consequentemente, um maior trabalho será realizado quando houver necessidade de mudar a direção, mas nada que seja absurdo. Além disso, essa propriedade confere ganhos em estabilidade primária.

 

LATERAIS MÚLTPLAS

As duas formas básicas, apresentadas anteriormente, são exemplos de extremos opostos. Muito provavelmente não haverá no mercado um produto que seja 100% de um ou de outro.

 

3. LINHA DE QUILHA

Outro traço importante a ser considerado no casco é a Linha de Quilha. Ela é a curvatura que existe, ou não, entre a proa e a popa do caiaque.

Na língua inglesa é chamada de Rocker, porém vamos utilizar o termo oferecido por Kohnen (1989), que dá nome a este subtítulo.

 

LINHA DE QUILHA CURVA

caiaque de pesca estavel

Projetos com linha de quilha mais proeminentes fazem que uma menor área esteja em contado com a água. Sendo assim, oferecem uma maior facilidade em manobras.

Pescadores de rios e locais onde são necessárias mudanças de direção rápidas em espaços relativamente apertados, podem preferir esse tipo de casco.

 

LINHA DE QUILHA RETA

caiaque de pesca estavel

Projetos com linha de quilha reta são muito bons para aqueles que desejam manter um bom tracking. É esse tipo de casco que ajudará também a alcançar maiores velocidades.

Portanto, se você é um pescador que precisa navegar distâncias maiores para chegar aos seus pontos favoritos de pesca, procure produtos que priorizem esse aspecto.

Importante: Linha de Quilha se refere ao formato do casco como um todo, e não a quilha que alguns modelos podem apresentar para ajudar a manter o tracking.

Agora que já chegou até aqui, saiba que o próximo capítulo é o mais importante, mas antes…

 

Você imaginava que coisas assim poderiam influenciar tanto a estabilidade em seu caiaque de pesca?


Então, se gostou do que leu até aqui, compartilhe com seus amigos para que eles não caiam em informações erradas sobre estabilidade.

Facebook (onde todo mundo está)

Twitter (é rapidinho)

Google+ (tem coisas legais também)

Email (o eterno e que sempre funciona)

 


4. TIPOS DE CASCO

Chegamos ao fator que definirá o principal comportamento de um caiaque de pesca enquanto você estiver buscando aquele troféu dos sonhos.

deck de cada modelo, segue linhas de design definidos pelos fabricantes e tendem a priorizar acessibilidade ao pescador, como rápido alcance as escotilhas, porta-trecos e outras facilidades.

Ao contrário disso, a parte de baixo das embarcações segue padrões específicos ou há mistura entre eles. Vejamos então os principais tipos de cascos e o que eles nos trazem de vantagens.

 

CASCO RETO

12_-casco-reto_mini

Esse é o tipo de projeto adotado em uma enorme variedade de modelos e para diversos propósitos, que vão desde simples embarcações para passeio até caiaques de pesca.

Isso se justifica já que esse tipo de casco proporciona alta estabilidade primária, tornando-os ideais para águas abrigadas, pessoas com pouca experiência ou ainda que necessitem passar parte do tempo em pé sobre o deck.

Também conhecidos como Flat, tem em seu pacote de vantagens a grande facilidade para manobras, portanto, são difíceis para manter tracking.

 

CASCO EM “U”

 

caiaque de pesca estavel

Arredondado ou ainda U-shape ­são outros nomes dados para este padrão que se parece mais com um míssil. Ele detém os requisitos necessários para caiaques que podem ajudar o pescador a realizar grandes distâncias durante o dia.

Sua maior estabilidade secundária e o bom tracking, são combinados com a vocação para velocidade. Pode ser considerado um meio termo entre o V-shape e o Flat.

 

CASCO EM “V”

caiaque de pesca estavel

Sabe quando dizem que “tal caiaque rasga a água”? Provavelmente ele tem alguma característica de um V-shape. Com muita estabilidade secundária e consequentemente pouca primária, é o mais apropriado para águas oceânicas agitadas. A forma em V, ainda garante ótimo tracking e alta velocidade.

Por vezes, devido à falta de experiência alinhada a “desinformação”, caiaques com projetos que priorizam esses aspectos são martirizados como “não apropriados para pesca” ou ainda de serem caiaques que “viram fácil”.

Como você já leu este artigo até aqui, sabe que isso não passa de uma falácia quando não se levam em considerações outros diversos aspectos abordados anteriormente.

 

CASCO PONTOOM

caiaque de pesca estavel

Também conhecido no Brasil como casco tipo catamarã, o casco Pontoom, em sua ideia básica, é uma combinação “padrão” entre o casco reto e o casco em “U”. Dessa forma, ele une naturalmente a estabilidade primária de um, com a secundária do outro.

Essa combinação da engenharia, amplia a gama de recomendações para seu uso. Mas é bom lembrar que toda e qualquer aventura, deve seguir sempre as orientações do fabricante.

Conseguem manter um bom tracking durante a navegação, porém se velocidade é um fator decisivo na sua escolha, ele não te atenderá bem como outros modelos mais adequados.

 

5. CONCLUSÕES

Ufa… que alívio! Agora você está bem encaminhado para avaliar melhor a estabilidade que deseja para seu caiaque de pesca, e não mais irá perguntar “Qual é o caiaque mais estável”!

Antes de concluirmos, vamos a algumas considerações importantes:

  • Os caiaques tem múltiplos tipos de cascos: como em primeiro lugar somos pescadores, os fabricantes de caiaques para pesca e recreação utilizam-se de diversos recursos de engenharia e misturam várias formas em um único modelo.

Geralmente, a proa tende a ser algo próximo de um perfil em “V” alternando para algum outro perfil, com quilha ou sem, laterais lisas ou retas… tudo para equilibrar a melhor relação entre estabilidade primária, secundária e velocidade para que nosso esporte primordial esteja garantido com conforto.

  • Acredite em você mesmo: nós, pescadores, estamos em vários ambientes, diversos locais e temos experiências diferentes.

Além disso, com o devido esforço, tudo se aprende. Comece com calma e vá adquirindo experiência. E claro! Não desista nos primeiros caldos.

  • Cuidado com vendedores mal-intencionados: procure informações com pessoas de confiança e busque relatos de quem tem o seu modelo alvo. A experiência mais do que a teoria, é fundamental.

E como resumo final temos:

  • Se você deseja navegar em águas calmas, abrigadas e que precise executar mais manobras, procure caiaques com características que privilegiem a estabilidade primária;
  • Agora se você irá navegar em águas abertas, onde o mar nem sempre está aquela calmaria, deve procurar projetos onde a estabilidade secundária se sobrepõe.

Existem caiaques que são unicamente ótimos para todos os ambientes? Não!

Existem caiaques que podem ser usados em todos os ambientes? Até que sim, mas com certeza ele não terá a performance máxima desejada em nenhum deles.

Por isso é importante ter consciência do que é o mais importante para seu estilo de pesca.

E agora que você já sabe muito mais sobre caiaques e sua estabilidade, pode voltar ao tópico: Como escolher seu caiaque.

 

Gostou desse artigo? Então compartilhe com seus amigos nas redes sociais para que eles também aprendam sobre esse assunto tão importante na vida dos pescadores caiaqueiros.

Seguir Rafael Renzetti:

Engenheiro e Pescador de modalidade embarcado em caiaque, em rios e no mar, quer ajudar você fazer a pescaria dos seus sonhos com o melhor equipamento, técnica e outras dicas importantes.

Últimos Posts de

11 Respostas

  1. Claudio
    | Responder

    Muito boa esta abrangência de assunto,muito útil e deve ser o manual dos caiaqueiros.

    • Rafael Renzetti
      | Responder

      Opa! Muito bacana, Cláudio. Obrigado!

  2. Robson
    | Responder

    Ótimo artigo. Parabéns!
    É possivel ou costumeiro utilizar um caiaque com maior estbilidade secundaria com um estabilizador retrátil. Assim no deslocamento poderia ser facilitado e quando ancorado poderia aumentar a estabilidade primária?🤔

    • Rafael Renzetti
      | Responder

      Olá Robson, é costumeiro sim.
      Fabricantes de caiaques com vasta gama de acessórios como a Hobie Cat, por exemplo, disponibilizam esse tipo de sistemas para seus clientes.

      Abraço e boas pescarias!

  3. André Duenhas Machado
    | Responder

    Boa noite! Peço ajuda para acertar na compra do meu primeiro caiaque, estou pensando em comprar o leader da milha nautica, tenho 115kg e 1.80m. Minha preferência é por estabilidade…
    Alguns amigos me recomendaram ele, os mesmos já tiveram caimam 100 e 125. Poderia me ajudar na escolha?

    • Rafael Renzetti
      | Responder

      Olá André, se sua necessidade é por estabilidade primária, sim, o leader pode ser considerado uma boa escolha.
      Podemos entender melhor seu perfil conversando por email?

      Te enviarei uma mensagem, ok? Abraço

    • Rafael Renzetti
      | Responder

      Olá André,
      Se sua necessidade é por estabilidade primária, sim, o leader pode ser considerado uma boa escolha.
      Vamos conversar por e-mail e entender melhor seu perfil.

      Abraço

  4. Emerson Ricardo
    | Responder

    Sua preferência para pescar em represas e/ou lagos.????Leander ou safari ?

    • Rafael Renzetti
      | Responder

      Olá Emerson, tudo bem bem? Obrigado pelo comentário.

      Como regra básica, QUASE sempre irei preferir um modelo de caiaque a pedal do que outro a remo.

      Porém você já conhece todos os 24 modelos de caiaques a pedal disponíveis no mercado?

      Abraço.

  5. Luís Gouveia
    | Responder

    Olá Rafael. Quero comprar meu caiaque e estou com muitas dúvidas.
    Tenho 128 kg e 1,94 m. Vou utilizar no mar em praias calmas com alguma possibilidade de vento.
    Não tenho experiência com pesca mas quero começar.
    Parabéns pelo seu belo trabalho aqui no site trazendo muitos esclarecimentos.
    Muito obrigado.

    • Rafael Renzetti
      | Responder

      Obrigado pelo comentário Luís. Existem vários caiaques que podem te servir muito bem para o uso desejado e seu biotipo.

      Vou te enviar um e-mail, ok?

      Abraço e boas pescarias.

Deixe uma resposta