CHOVEU PEIXE! UMA PESCARIA DE CAIAQUE INCRÍVEL!

with 2 Comentários

caiaque de pesca

São Sebastião foi o local escolhido para esta pescaria de caiaque sensacional. Uma cidade do litoral norte do estado de São Paulo, a aproximadamente 200km da capital. Conhecida por ser uma cidade portuária com vocação para a indústria de petróleo, já que concentra também uma unidade da Petrobrás.

Além da sua força econômica, é banhada por praias belíssimas. São mesmo as mais agitadas do litoral norte, atrai surfistas do Brasil todo durante a temporada.

Praticamente toda sua costa é protegida pela terceira maior ilha do litoral brasileiro: Ilhabela.

caiaque de pesca

 

A cidade é famosa pelas diversas opções de pescaria com Traineiras, onde pescadores esportivos vão em busca de espécies como espadas, corvinas, pescadas, prejerebas e outras.

Há também aqueles que podem pagar um pouco mais e se aventurar com lanchas para locais mais distantes, como a Ilha Vitória, em busca de Anchovas e Sororocas.

O Canal entre São Sebastião e Ilhabela é um dos locais mais profundos da região e poderia ser um ótimo local para pesca de caiaque.  Porém, o grande fluxo de embarcações faz com que esse esporte seja restrito em alguns poucos pontos.

Fora da faixa de praias protegidas pela ilha, a maioria é voltada para a direção Sul. Geralmente, são de tombo ou com ondas muito grandes, dificultando a entrada no mar.

Praia dos Trabalhadores é um dos melhores lugares para entrada e saída da água, além de ficar seguramente afastada do trânsito náutico. Uma escolha fácil.

caiaque de pesca

Tínhamos disponível uma orla cheia de infraestrutura que conta inclusive com espaço para eventos abertos. Um ótimo local, além de muito tranquilo para as famílias que passam o final de semana por ali.

 

Perfeito também para nós, caiaqueiros.

Existe acesso em chão de concreto até a areia dura da praia. Quer mais fácil que isso? Tem sim! Praticamente não há ondas por ali. Com a água flat, temos o local perfeito para uma entrada sem caldos.

Mas apesar do planejamento básico de toda pescaria, a mãe Natureza sempre traz surpresas e nem tudo acaba como esperado. Neste artigo, vou compartilhar com vocês:

1. A PESCARIA

2. SINAIS DA NATUREZA

3. FIM DO DIA ÀS 13H00

 


Gostou do que está por vir? Ao final do relato você terá o link para o vídeo completo dessa pescaria no YouTube, mas antes, compartilhe com seus amigos para que vocês possam programar juntos uma pescaria como essa também!


1. A PESCARIA

caiaque de pesca

Em um dos grupos aqui da região, existe “a pescaria da semana”, e essa foi uma delas. Previsão do tempo ótima, ventos fracos vindos de Noroeste e ondulação baixa. Tudo perfeito para um dia mais que tranquilo no mar e quem sabe de quebra, com muitos peixes.

Chegamos ao local por volta das 7h00 e logo descarregamos tudo. Afinal, a pressa de entrar na água é sempre grande.

 

O PEIXE ALVO DO DIA

caiaque de pesca

 

Havia notícias de que as anchovas estavam rondando a região. Elas eram meu objetivo! Já na água, comecei a caçá-las nos pontos que havia definido no aplicativo de navegação.

Pedala, pedala, pedala…

Pincha, pincha, pincha…

Nada de peixes.

Foi então que decidi ir para um parcel mais profundo. A esperança era que, usando talvez uma cranck bait ou mesmo um plug de barbela longa, algum ataque acontecesse próximo de estruturas submersas.

Não foi ali também. Porém, de repente percebo…

 

O SINAL QUE VEM DO CÉU

caiaque de pesca

No meio de uma mudança de ponto de pesca, tive a visão que todo pescador sonha em ter: aves atacando iscas! 

Sim! Isso é um ótimo sinal.

Enquanto peixes predadores atacam cardumes de outros pequenos peixes por baixo, as aves se aproveitam da comida fácil e mergulham freneticamente para buscar sua parte no banquete.

Naveguei o mais rápido que pude seguindo as aves, enquanto arremessava minha isca na torcida que nenhuma ave a agarrasse pelo bico!

 

ATAQUE! PEIXE NA LINHA… E QUE SALTO!

caiaque de pesca

Que briga! Mas não era a esperada anchova. Uma Ubarana de muito respeito, brigou de forma espetacular e foi prontamente liberada.

 

A TELA PRETA NO SONAR

Depois de ficar bem animado com o primeiro peixe e descobrir qual era a espécie que rondava a região, localizei o Revolution 13, amarelo, do meu amigo Daniel Banzarin na água, o atrasado do dia. Fui me encontrar com ele para continuarmos juntos a pescaria.

Localizamos estruturas, poços, e depois de muito pedalar, próximo a ilhota, eis que a tela do sonar escurece. Não; o sonar não estava com defeito. Apenas para recapitular. Tudo que um pescador quer:

  1. Aves atacando peixes na superfície;
  2. A tela do sonar preta.

Esse é um dos raros momentos em que você tem embaixo do caiaque, um cardume tão grande, mas tão grande, que sua tela fica toda escurecida.

Peguei então um jumping jig e…

 

CHOVEU UBARANA

caiaque de pesca
Processed with VSCO

E foi aí que começou… uma sequência incrível de peixes. Uma atrás da outra, sem parar um minuto! Nessa hora, até mesmo nosso amigo Jotinha, que prefere uma pescaria diferente, se rendeu e foi buscar as suas bitelas.

Eram tantas ações que, quando a que estava fisgada escapava no salto, era só deixar a isca cair na água de novo e fisgar a próxima.

Nesse frenesi alimentar, perdemos muitas iscas, suport hook, metros de linhas! Mas nos divertimos muito com esses peixes. Que tal umas vinte para cada um? História de pescador? Mas foi mais ou menos isso mesmo!

 

2. SINAIS DA NATUREZA

Quando estamos na água, a pescaria recebe a maior parte da nossa atenção. Isso é óbvio, mas temos que ficar atentos a tudo que acontece ao nosso redor. Especialmente com questões climáticas. Um pequeno descuido e você pode, de repente, estar em uma situação perigosa.

Em uma pescaria, no rio Tietê, com meu pai, não percebemos a virada do tempo. Estávamos em uma grota pescando tucunarés. Quando olhei em direção ao leito, o rio tinha virado mar. Eu tive que voltar ao rancho para buscar um barco e resgatar meu pai. Veja no vídeo com o que tive que lidar.

De volta a São Sebastião…

 

MAROLAS DO ALÉM

Estava tudo bem: mar calmo, sem vento. Como disse no início desse relato, a previsão do tempo não indicava nenhum ponto de atenção durante o dia. Tudo perfeito para uma pesca de caiaque.

De repente, uma marola enorme atinge minha lateral e me chacoalha todo. Foi tudo muito estranho. Nenhum barco havia passado e, mesmo que tivesse, aquela marola era grande e espaçada demais.

Apesar dessas ondas terem sido anormais, elas correspondiam com a direção de corrente marinha prevista para o dia. Mesmo assim, sinal de alerta ligado.

 

CADÊ O VENTO DE NORDESTE?

 

Uma coisa é a previsão do tempo errar… Outra coisa é o vento mudar de direção. Quando um erro dos canais de tempo acontece, por ser algo tão frequente, nem estranhamos, não é mesmo?

Pois bem. Logo pela manhã, como previsto, o vento vinha de Noroeste e estávamos tranquilos. Já por volta de meio dia, a situação começou a mudar, e uma brisa vinda do Sul começou a ganhar força.

Ventos da direção Sul são os piores nessa região.

 

MUDANÇA COMPLETA

Agora, além do vento, a corrente também havia mudado. Estava subindo do Sul para o Norte. Além disso, as marolas maiores, que antes estavam “descendo”, agora “subiam” e com uma frequência muito maior.

Essas ondas que destoam da normalidade são um grande sinal de aviso. Se as ondas são formadas, em sua grande parte, pelo atrito do vento com a superfície do mar, anomalias podem ser causadas por rajadas de vento nas proximidades.

Era hora então de começar a guardar as tralhas.


Não se esqueça do vídeo! Já está chegando, mas antes, compartilhe com seus amigos essa super experiência e preparem-se para a próxima pescaria!


 

3. FIM DO DIA ÀS 13H00

Exatamente isso. Foi quando o tempo virou de vez. A velocidade do vento já tornava chato a pescaria quando decidimos ir embora. Contatamos pelo rádio todos os outros colegas que estavam na água. Alguns já aguardavam em uma praia próxima ao local de entrada.

Sorte a nossa que a Praia dos Trabalhadores é bem protegida, e mesmo com condições inadequadas, a navegação não apresenta grandes arrebentações. Conseguimos realizar uma saída tranquila.

 

FICA MAIS UMA VEZ A LIÇÃO

É preciso respeitar a natureza e conhecer minimamente seus sinais.

Muitos como eu, já passaram por isso mais de uma vez.

 

PESCARIA MEMORÁVEL

Agora, muito mais do que o aprendizado, ficará a lembrança de um ótimo dia com bons amigos e muitos peixes.

Nos dias de hoje, é difícil acertamos uma pescaria com abundância de ações e que todos têm a chance de conseguir várias fisgadas e brigas épicas.

Ubaranas são peixes extremamente esportivos e, por vezes, desprezados por aqueles que ainda fazem questão de levar peixes para casa, já que é muito difícil de obter a carne pela grande quantidade de espinhas.

Mas elas são atrizes de um grande espetáculo: a Pesca Esportiva.

E para que você entenda o porquê delas realmente valerem a pena  de serem buscadas, e fechar com chave de ouro esse artigo, deixo o vídeo (ainda em edição) dessa pescaria memorável para que você possa sentir um pouco como foi cheia de emoção!

Seguir Rafael Renzetti:

Engenheiro e Pescador de modalidade embarcado em caiaque, em rios e no mar, quer ajudar você fazer a pescaria dos seus sonhos com o melhor equipamento, técnica e outras dicas importantes.

Últimos Posts de

2 Respostas

  1. Gilmar
    | Responder

    Muito interessante.

    • Rafael Renzetti
      | Responder

      Obrigado, Gilmar!

Deixe uma resposta